O Cedenpa é uma Entidade sem fins lucrativos, sem vínculos políticos-partidários, fundada em 10 de agosto de 1980 e legalizado em 27 de abril de 1982, que, a partir do Estado do Pará, vem contribuindo no processo de superação do racismo, preconceito e discriminação, que produzem a desigualdades sócio-raciais, de gênero e outras, prejudicando, sobretudo, a população negra e indígena, em todos os aspectos da sociedade brasileira.                                   Facebook: https://www.facebook.com/cedenpa.cedenpa/        Endereço: Passagem Paulo VI, 244 – Cremação, Belém – PA, 66045-040                     Telefone: (91) 3224-3280

A Associação de Mulheres Mãe Venina do Quilombo do Curiaú nasceu em 16 de julho de 1997. Tem o nome de uma das matriarcas da comunidade, que por se preocupar e cuidar de todos, dá o nome à associação. Devido ela ser uma grande mulher preocupada com seus filhos e os dos outros. A Associação nasce no primeiro momento com o objetivo de realização de um festival de cultura na comunidade, onde as mulheres organizariam a realização do evento, com apresentações culturais e exposição de artesanato. Num segundo momento, a Associação tem como objetivo a preocupação para a questão ambiental, visando à preservação do território da comunidade, que além de ser titulada como remanescente quilombola é uma Área de Proteção Ambiental (APA). Contemporaneamente, com a entrada das mulheres quilombolas mais jovens e com mais anos de escolaridades, nosso foco vem se moldando principalmente na luta contra o racismo e o sexismo, e quando necessário, desenvolvendo embates para fora do quilombo, cobrando do Estado efetivação das políticas públicas para a população negra e quilombola. Facebook: https://www.facebook.com/venina.docuriau?fref=search&__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARAi-v5B158MMAsE1wB-tSL0RZHLiPU-rLeJCpX_dqJgmD7RUi_LcUuVppQahUSHYtxLG4k6nHxnYE88

O IMENA é uma organização política de mulheres negras, sem fins lucrativos, sem vinculações religiosas, organização não governamental de assistência social, democrática e sem nenhuma vinculação político partidária nem discriminação de qualquer natureza sediada no Estado do Amapá.
Tem a missão de combater ao preconceito, a discriminação racial, o sexismo e lutar pela universalização efetiva dos direitos humanos. Evitando, principalmente, a marginalização das populações negras.
Facebook: https://www.facebook.com/imena.amapa/timeline?lst=100000451815847%3A100002820553913%3A1576110236

aaaa

A Coletiva Banzeiro Feminista foi idealizada entre os anos de 2011 e 2012 na cidade de Manaus – Am. A Coletiva tem atuado ao longo dos anos na perspectiva feminista interseccional, levantando diversas bandeiras e realizando atividades culturais, formativas, serviços de apoio a comunidade com doações,  um dos focos principais da coletiva é de militar contra o machismo,racismo,LGBTfobias nas ruas e na rede.

Facebook:https://www.facebook.com/coletivabanzeirofeminista/

Instagram: https://www.instagram.com/banzeirofeminista

A ALAGBARA – Articulação de Mulheres Negras e Quilombolas do Tocantins foi idealizada no advento das reuniões de agrupamento para a Marcha das Mulheres que lançou em 08 de março de 2015 e consolidada no I Seminário de Mulheres Negras e Quilombolas do Tocantins, no período de 07 a 09 de Julho de 2017, em Dianópolis – TO, é composta por mulheres negras e quilombolas, por organizações de mulheres que possuem grupos/núcleos de mulheres negras ou quilombolas. Que atuam em todo o estado do Tocantins, podendo fazer inserções em outras redes do Brasil e em espaços internacionais.

Articulação de Mulheres Negras e Quilombolas do Tocantins é uma articulação da sociedade, sem fins econômicos, de natureza de direito civil e duração ilimitada, constituída por mulheres negras e quilombolas, associações de mulheres, núcleo de mulheres ativos da região norte com atuação nas áreas social, econômica, cultural, política, ambiental e de direitos humanos, com valorização da identidade de gênero, raça e etnia, comprometida na luta contra o racismo, opressão de classe, sexismo e outras formas de discriminação contribuindo para a transformação das relações de poder e construção de uma sociedade equânime na perspectiva do bem viver.